sábado, 23 de fevereiro de 2013

Como se calcula a sensação térmica?

Não há uma fórmula definitiva. Mas existem tabelas que ajudam, baseadas na velocidade do vento e na umidade.
 Texto/Ana Beker (Super Interessante Dezembro / 2012

Três variáveis determinam a sensação térmica: umidade do ar, velocidade do vento e temperatura real. Há diversas fórmulas e tabelas padronizadas que facilitam a medição. "As pessoas não se importavam tanto com ela, pois nem sabiam que fazia diferença no dia a dia. Hoje, o interesse sobre a sensação   térmica vem aumentando", diz Marcia Seabra, meteorologista-chefe da Seção de Previsão do Tempo do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A sensação térmica, afinal de contas, vale mais no nosso cotidiano do que aquilo que o termômetro marca. Aliás, a temperatura real propriamente dita só é calculada em um abrigo especial, isolado do Sol e do vento. Longe do bafo quente da rua e das rajadas de ar frio. Longe da realidade.
  


Relatividade do termômetroVeja a influência do vento e da umidade do ar

SOPRO GELADO
Um grande culpado por você bater queixo enquanto o termômetro da praça (quando está funcionando, claro) marca amenos 22ºC é o vento. Ele faz a sensação térmica despencar porque é capaz de retirar calor dos corpos. O princípio é o mesmo que assoprar uma xícara de café para que ela esfrie mais rápido.

BAFO INFERNAL
Quando 30ºC parecem transportar você para um forno, a vilã é a umidade. Nos dias mais úmidos, a sensação de calor aumenta. Isso acontece porque a evaporação do suor, que resfria o corpo, diminui. Com esse mecanismo de regulação térmica natural em baixa, sentimos que, além de quente, o dia está abafado.



Se você gostou do blog, siga O mundo da FÍSICA no Facebook, no Twitter ou receba atualizações por e-mail fazendo seu cadastro na barra a direita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares